REDENÇÃO DE UM CAFAJESTE + ENTREVISTA COM NANA PAULOVIH – QUENTINHA DO MÊS



Mocinha pobre, mocinho rico. Mocinha virgem, mocinho garanhão, que pega geral. Mocinho envolve mocinha, eles se envolvem, eles vivem felizes para sempre. Sim, você com toda certeza já leu algum livro com esse tema e este tipo de personagem.

Só que é aí que a magia acontece. Você não está lendo mais um livro da temática. Você vai ler um livro que vai te apresentar estes elementos e mesmo assim fazer com que você tenha uma experiência  nova.

“Quando o vi parado perto do portão, alto e lindo em um jeans, que caía perfeito nele, de camisa branca com as mangas dobradas, seus cabelos abundantes penteados de um jeito meio desarrumado e aquele olhar negro, todas as minhas dúvidas sumiram.”

A Nana consegue renovar esses elementos contando a história da Maiana e o Reizinho. Ele é um cafajeste de primeira linha. É um miserável. Literalmente, come toda mulher. É chegado em sacanagem e não nega. É lindo, é rico e sedutor e se aproveita disso. Não existe remorso em suas ações, mas também, quem o culparia? Ele foi criado e também aprendeu a curtir essa vida. Não existem limites. Tudo o que ele quer, ele consegue.


A Maiana é aquela garota doce, trabalhadora, que batalha todos os dias para ajudar sua família. É bonita, mas não se utiliza disso para viver. Ela é forte, mas quando começa a se relacionar com reizinho, a tentação parece ditar o ritmo da sua vida.


O encontro dos dois é explosivo. E a relação dos dois é cheia de altos e baixos como qualquer relação verdadeira, e é assim que a Nana não permite que o seu livro se torne mais um. Como comentei a estrutura pode ser familiar, mas a narrativa e os personagens são um presente rico para o leitor.

“Você é a única mulher que eu quero… A única. Vai ser minha para sempre. Minha.” 

Todos, até aqueles que pouco aparecem são bem construídos. Você percebe a personalidade de cada um com facilidade. Meu destaque é para a amargurada avó de Reizinho. Ela pouco aparece, mas durante as poucas cenas que está presente, consegue gerar asco nos leitores.


A Nana também surpreende por retratar tão bem os cenários onde os personagens vivem. Ela consegue fazer com que mesmo o leitor que não conhece a cidade maravilhosa, ande pelo Rio de Janeiro como se estivesse familiarizado. Como se fosse parte de sua rotina diária.

“A firma ficava na movimentada Avenida Rio Branco, no centro do Rio.” 

E para finalizar a resenha, claro, não podia deixar de falar sobre as cenas eróticas. A Nana não poupa palavras ou descrições. Todas as cenas são ricas e não deixam nada a imaginar. Sao quentes, deliciosas de se ler. Boas cenas de sexo sem apelar para o lado vulgar. Cada uma delas faz parte da história e mesmo sendo muitas, você fica querendo mais. Mais e mais do Reizinho, que como os protagonistas da Nana, são bons demais no que fazem.


Se você curte o gênero erótico, não perca mais tempo e corra para conhecer os livros da Nana! E se você já leu, está contando os dias para o livro do Matt, não é? Eu estou louquinha por ele!!! Redenção e Submissão deve ser lançado ainda este semestre!



XoXo

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.