[RESENHA] 172 HORAS NA LUA, JOHAN HARSTAD



Ano: 2015

Páginas: 288

Língua: Português

Editora: Novo Conceito

Preço Médio: 25,90



Sinopse: O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.
Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 – um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.
Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua.
Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer…
Prepara-se para a contagem regressiva.

Essa foi uma leitura que eu tava bem ansiosa para fazer. A gringaiada vivia surtando e as reviews sem spoiler que eu li e assisti realmente fazem juz ao livro. Pena que por conta da expectativa que criei a leitura talvez não tenha sido tão mindblowing como eu esperava.

Não, calma. O livro continua sendo incrível. E não se engane: ao ler, você vai sentir agonia, aflição, querer correr ou arrancar alguns dos personagens ali de dentro. Mesmo não superando minhas expectativas isso não significa que o livro não é bom. Ele é bem escrito, bem estruturado, o autor tem bom timing e a Novo Conceito arrasou na edição – não conheço detalhes da americana – mas o cuidado com a tradução, a diagramação e as imagens no livro são fantásticas. Sei que sou suspeita para falar sobre livros com páginas pretas, mas a edição está muito linda!

Em 2018 – ou seja, não tão distante do ano atual – a NASA não está com a melhor credibilidade. Ela resolve criar uma nova expedição até a lua e surpreende o mundo com um sorteio onde jovens, adolescentes de até 18 anos podem se inscrever. 3 sortudos vão ser escolhidos e vão passar 172 horas na estação DARLAH 2 e tem alumas tarefas para desenvolver.

Esses 3 jovens são completamente diferentes um dos outros. A grande protagonista, Mia, tem 16 anos e tem uma banda. Ela vê que essa viagem pode alavancar o nome de sua banda mundialmente. Antonie é o mais velho dos 3 e tem o coração machucado. Para ele, essa mudança de ares pode ser exatamente o que precisa para superar o que teve com a ex. Por ultimo temos Midori, uma das personagens que mais me cativou. Ela quer ter a chance de viver em outro país.

Cada um é de um país, uma cultura e tem vivências muito diferentes. Será que esse sorteio foi mesmo a melhor maneira de escolher aqueles que vão desenvolver juntos as missões na DARLAH 2? Só com esse detalhe já fiquei um tanto agoniada. Os povs da Mia são os que mais aparecem, e do sorteio em diante, é difícil largar o livro.

São muitas coisas que acontecem ao mesmo tempo e quando você pensa que vai dar uma respirada… BOOM de novo! Mesmo quando você acaba o livro, você se pega pensando bastante nele. Uma coisa que achei bem interessante e não consegui deixar de fazer a ligação foram as quedas de energia. Como assisti Ex Machina no mês passado, foi difícil não lembrar do que rola com o filme e tentar relacionar… mesmo que… bem, nada de spoilers. Agora é a minha vez de ver pessoas vibrando e agoniadas, gritando por aí!

Para 2015, 172 na lua é leitura juvenil obrigatória!

XoXo

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.