[RESENHA] AMOR INFINITO, J.M ALVAREZ


Ano: 2015
Páginas: 296
Língua: Português
Editora: Tribo das letras
Preço Médio: 29,90

Sinopse: Um romance que durará por três épocas distintas. Um homem dividido entre dois grandes amores. Um grande segredo escondido pelo tempo e que só será revelado no passado.

Num pen drive, encontrado escondido dentro de uma joia, é descoberto um diário, que nos revelará uma misteriosa história de amor.

Em 2060, Germano é um jornalista que vive no Rio de Janeiro. Ele acreditava ter encontrado a mulher de sua vida, Elisabeth, mas uma forte ligação, muito além de sua compreensão, o aproximou de maneira inexplicável de outra mulher, Bárbara, também sua grande amiga. O coração de Germano balançará, entre duas mulheres, pelas quais ele tem sentimentos tão intensos e conflitantes. A força misteriosa que tanto atrai Germano e Bárbara poderá fazer com que ele esqueça Elisabeth, seu grande amor. O sentimento desconcertante que esta mulher desperta em Germano é um perigo contra o qual Elisabeth terá que lutar se quiser que ele cumpra a promessa de ser o homem de sua vida.

Por isso, precisamos voltar ao passado para descobrir o que aconteceu antes, e que agora influencia tanto as vidas destes três personagens. Lá encontraremos as respostas para o que acontece com eles em 2060. E desvendaremos o mistério que é capaz de influenciar suas vidas tantos anos depois.

Revelado o segredo, você saberá por que este é um AMOR INFINITO.

Amor Infinito é realmente um bom título para a obra de J.M Alvarez.

O Livro inicia sua história no ano de 2327 e logo somos apresentados ao casal que resolve investigar sobre uma joia da familia. Nesta joia está um pendrive, que na realidade deles é um dispositivo que já não é mais usado tem muito tempo. O pendrive, quando lido, dá ao casal o vislumbre da vida dos parentes de Yara. E é assim que somos levados para o ano de 2060 e conhecemos a história do jornalista Germano, que esteve envolvido com duas mulheres completamente diferentes, mas que conseguem completá-lo. Cada uma de uma forma distinta.

Não se engane, pois a história não para por aí. O livro dá mais uma volta no tempo e apresenta também, fatos de 1870.

Eu sei, eu sei. Parece confuso. Ou, lendo essa resenha você talvez pense que este é um romance espírita, mas não é. Alvarez consegue trazes os elementos de diferentes épocas, mas por escrever de maneira simples e bastante clara, consegue incorporar os elementos de um romance contemporâneo, fazendo com que você não se sinta distante dos personagens independente de época. Confesso que de primeira achei um pouco confuso, mas assim que assimilei tudo, a leitura foi bastante prazerosa. O livro é bastante romântico, tem cenas sensuais e excelentes referencias musicais. A criação de cenas do autor é o ponto alto do livro e o arco dos personagens fecha muito bem. Para os românticos de plantão, é uma excelente pedida, ainda mais com o dia dos namorados chegando por aí.

O amor é o grande protagonista dessa história, em diversas formas. E justamente por isso me tocou.

A leitura só não fluiu com mais facilidade por conta da diagramação do livro. Em alguns momentos, soa confusa pois faz uso de diversas fontes diferentes. E a cada inicio de capítulo, uma imagem é usada de fundo, o que dificulta um pouco mais a leitura. De qualquer forma, mesmo com estes detalhes que me incomodaram, a leitura foi uma surpresa agradável, uma vez que este foi o meu primeiro contato com o autor. Fico aguardando novas e românticas histórias, bem trabalhadas e com personagens tão ricos quanto desse livro.

XoXo

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.