[RESENHA] O AR QUE ELE RESPIRA, BRITTHANY C.



Ano: 2016

Páginas: 308

Língua: Português

Editora: Record

Preço Médio: 31,90

Sinopse:  Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Eu ainda não li Sr Daniels! Eu sei, eu sei. É uma vergonha. E sim, por todos os relatos sem spoilers que recebi de Sr Daniel’s, já deveria estar preparada para sofrer com qualquer que fosse o livro escrito pela Brittainy C.

Pensei que dessa forma estaria preparada, mas que nada! No final das contas, sofri demais. E MEU DEUS! Como eu amo sofrer.

Em o ar que ele Respira, você já fica sem ar com a capa. O modelo é lindo, maravilhoso, o instagram dele é @fracrox – pão a gente divide, não é mesmo? – e depois de dar aquela olhadinha marota em algumas fotos, tcham! Pegeui o livro para ler e foram os 3 dias mais sofridos da temporada.

Gostaria de ter lido em apenas uma senatada, mas mais que falta de tempo, me faltou coragem. Tristan é um homem de olhar sombrio, atitudes grosseiras e coração quebrado. Elizabeth é uma mulher doce, que também tem o coração quebrado e tenta, de todas as formas não se deixar levar pela solidão que sente.

Ambos tem uma bagagem complicada de lidar – luto, solidão, medo, rancor… e parecem não consegui paz. A forma como se conhecem não é nada boa. Quando se descobrem vizinhos, não melhora. E apesar de achar que os momentos de cão e gato entre os dois foi um tanto cansativo, não estava pronta para tantas reviravoltas. O livro não é sobre jovens se descobrindo, mas sobre adultos machucados. Machucados a ponto de não compreenderem que estão se machucando cada vez mais em busca de algo que os faça sair daquele ponto inerte. Mas é justamente daí que algo lindo vai surgir e caro leitos, duvido você não roer uma unha, não xingar ou não sofrer de emoção.

O livro é o primeiro de uma série da autora e tudo o que eu tenho que dizer é: tô no chão depois de tanto tiro, mas sem dúvida alguma, quero mais e quero logo.

Por sinal, pretendo comprar Sr Daniel’s na Bienal. Está em meu top 10 prioridades. Quero ler ainda esse ano.

Ficou sem ar lendo o livro? Calma. Vem conversar, pois ainda estou sofrendo! rsrsrsrs

XoXo

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.