[RFESENHA] A Garota Italiana, Lucinda Riley


Ano: 2016

Páginas: 464

Editora: Arqueiro

Preço Médio: 33,90

Sinopse: Aos onze anos de idade, Rosanna Menici conhece o cantor Roberto Rossini, uma estrela em ascensão no mundo da ópera italiana - e o homem que mudaria sua vida para sempre. Incentivada - e apaixonada - por ele, Rosanna passa a se dedicar ao estudo do canto lírico, torna-se cantora profissional, e logo os dois se encontram nas salas de concerto mais famosas do mundo, dividindo não só o palco como também o mesmo destino.

Com seu talento incomum para descrever ambientes e evocar sensações e sentimentos universais, Lucinda Riley nos leva a acompanhar a trajetória de Rosanna, desde os bairros pobres de Nápoles até os teatros mais glamourosos do planeta, trazendo à tona, com sua prosa inconfundível, as alegrias, tristezas, frustrações, decepções e redenções do amor.

Se tem algo que eu adoro na Lucinda Riley são seus romances ultra românticos. Gosto também como ela sempre investe bastante tempo com descrições. Ela sempre toma muito cuidado para que o leitor se sinta parte daquele universo. Em A Garota Italiana, me surpreendi com uma história de paixão, não necessariamente amor e confesso que fiquei ligeiramente incomodada ao longo da leitura. 

Rosanna é filha de uma tradicional família italiana. Sua família é dona de uma cantina e seus pais sonham com uma vida tradicional para ela. Desejam que ela se case, seja uma esposa/mãe de família. Mas aos 11 anos, ela se apaixona pela voz de Roberto Rossini, que acaba a incentivando a cantar também. É assim que todos descobrem seu talento e apaixonada pelo que Rossini representa, ela acaba conseguindo desenvolver seu talento. Os anos se passam e no lugar de ser uma criança apaixonada, Rossana agora é uma jovem talentosa. Mesmo com uma grande diferença de idade, ela consegue conquistá-lo, mas não vai viver um amor tranquilo. 

O livro é enorme e em diversos momentos eu não sabia exatamente o que pensar ou em como ele poderia acabar bem... Até onde aquele espetáculo iria? Gostei de ter saído da zona de conforto dos livros mais leves da autora, e me senti tão consumida pela obsessão daquele relacionamento quanto a protagonista. O livro é bastante intenso, seja retratando relações familiares, a importância de se dedicar para transformar seus sonhos em realidade, e como muitas vezes o amor nem sempre nutre só coisas boas. Quando o livro acabou, pude respirar aliviada, pois não conseguia largá-lo. 

A garota italiana é um dos primeiros trabalhos da autora, que já foi publicado com outro título e outro pseudônimo, mas mostra muito bem ao leitor o quão intensa é a marca de Lucinda em seus romances. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.